(*) Carlos Neder

 Todo começo de ano a cena se repete. As pessoas revigoram suas esperanças pelas boas novidades e traçam seus planos para alcançar seus objetivos da melhor forma. É o momento também para analisar o que foi feito anteriormente e ver os resultados.

No caso do governo estadual, essa revisão nunca ocorreu. Fosse assim, a gestão Alckmin teria de realizar muitas e drásticas mudanças. Isso só deixa claro o quanto a falta de inovação e de perspectivas de melhorias não faz parte das práticas do PSDB.

Há 12 anos São Paulo se ressente de uma malha metroviária que faça jus ao seu tamanho e necessidades. O único “saldo” disso foram as denúncias escandalosas relacionadas a irregularidades nos contratos do metrô e de trem, que envolvem gestores e secretários estaduais. A lista das propinas apareceu e o governo faz que não é com ele!

Tendo como base uma propaganda enganosa e meramente eleitoreira, Alckmin decidiu que 2014 será o momento de se investir maciçamente em transporte e mobilidade urbana. Isso só evidencia, por exemplo, o descaso em que se encontram as estradas estaduais, muitas delas reconhecidamente e não à toa chamadas de “rodovias da morte”, como a SP-255, que atravessa diversos municípios como Taquarituba, Itaí, Avaré, Barra Bonita, São Manuel, Jaú e Rincão.

Se pensarmos na saúde, área em que o “médico” Geraldo Alckmin deveria ter uma noção clara sobre os desafios para garantir atendimento público e de qualidade à população, a atuação é toda pautada pela simples utilização de recursos públicos que são gerenciados pelas Organizações Sociais, que mantêm altos contratos com o governo para a manutenção desse sistema. Com isso, deixa-se de lado a visão universal do Sistema Único de Saúde (SUS).

Se formos continuar, podemos colocar nesse balanço de início de ano a fragilidade da segurança pública, que permanece sendo um problema sem fim das sucessivas administrações do PSDB. Os índices de violência e criminalidade que o digam. Há ainda a terceirização de parques e espaços públicos promovida pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente.

Problemas para administrar não faltam. A sensação de não haver perspectiva alguma de mudança precisa ser revista imediatamente. O fato é que o Estado de São Paulo e seus habitantes não merecem padecer com o imobilismo e a falta de planejamento do governo Alckmin. A sociedade e São Paulo merecem e querem uma transformação radical na maneira de se encarar, propor e implantar políticas sociais que beneficiem o conjunto do Estado. Que em 2014 façamos, então, essa grande mudança!

(*) O autor é deputado estadual (PT). Contatos: www.carlosneder.com.br / (11) 3105-5632

 

1 Comentário

  1. São Paulo nas mãos do Governo PSDB, está com muitos atrasos significativos, nas obras do metrô, na reestruturação dos trens, segurança é realmente muito precário, educação está um lixo, saúde está falida (filas e mais filas nos postos e hospitais), e etc… Vamos eleger ALEXANDRE PADILHA para o Governo de São Paulo, e Carlos Neder para Deputado e quem sabe p/ a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

Deixe uma resposta