Centenas de trabalhadores da Fundap e do Cepam estiveram na tarde desta terça-feira (3/3) no plenário da Assembleia Legislativa em protesto contra a extinção das duas fundações e pela modernização das instituições de pesquisa, consultoria e apoio ao desenvolvimento de políticas públicas.O governador Geraldo Alckmin enviou para a Casa projetos que extinguem esses dois institutos (PL 39/2015 e 38/2015). Para o deputado Carlos Neder, que preside a Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Públicos e das Fundações Públicas do Estado de São Paulo, “essas são as primeiras peças do jogo. Outras fundações serão extintas”.Neder destacou em plenário que essas instituições prestam um trabalho de excelência, principalmente por meio de pesquisas, muitas em andamento, e apoio a municípios.Uma comissão de trabalhadores foi recebida pelo Colégio de Líderes para discutir o projeto. A proposta não foi colocada na pauta de votação nesta terça-feira.

Institutos e fundações públicas

O Estado de São Paulo responde por parcela expressiva da base de ciência, tecnologia e inovação nacional, seja pelo critério de dispêndio, seja pelos resultados de produção científica e tecnológica.

Além das universidades, São Paulo conta com uma rede de 19 institutos públicos de pesquisa – IPPs, que atendem demandas específicas da sociedade e do sistema produtivo, e 17 fundações públicas, que têm longa tradição na produção de conhecimento e soluções criativas para a administração pública paulista, tanto no que se refere à inovação de métodos de gestão em diferentes campos, que vão desde a formulação e concretização de políticas e programas de governo até apoio às transformações organizacionais e institucionais do aparelho de Estado.

Por meio de uma série de encontros, debates e visitas, a Frente Parlamentar pode verificar o sucateamento que o governo do Estado vem promovendo nessas instituições, desde a falta de concursos públicos periódicos até acervos em condições inadequadas. (FF)

Imprensa PTALESP

Deixe uma resposta