Com 33 itens na pauta para serem analisados pelos deputados da Comissão de Saúde, a reunião do órgão, nesta terça-feira (06/11), não teve quórum suficiente para dar início aos trabalhos do dia. Entre os quatro parlamentares presentes estava o deputado Carlos Neder (PT). Para abrir a reunião é necessária a presença de pelo menos seis deputados dos atuais 19 membros que compõe a Comissão de Saúde, entre efetivos e suplentes.

Passada uma semanas após o segundo turno das eleições, esperava-se que o ritmo de trabalho na Assembleia Legislativa paulista voltasse à carga, porém, das três comissões permanentes convocadas para hoje, em apenas uma houve quórum, a Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Além da Comissão de Saúde, a outra comissão sem presença suficiente de deputados foi a de Defesa dos Direitos do Consumidor.

 

Morosidade

Entre os itens que constam na pauta da Comissão de Saúde, e agora ficam para a próxima reunião, estão dois requerimentos do deputado Carlos Neder, ambos assinado em conjunto com outros deputados petistas. O primeiro requerimento, de autoria de Neder e Marcos Martins, pede a presença do ex-secretário estadual da Saúde David Uip, que estava a frente da secretaria até o início do ano quando houve novo surto de febre amarela no estado de São Paulo. O objetivo é que o ex-secretário preste esclarecimentos sobre as ações de combate e prevenção da doença adotadas pelo governo estadual. Esse requerimento consta na pauta da Comissão de Saúde desde fevereiro quando o surto da doença estava no auge, mas foi constantemente barrado pelo pedido de vista dos deputados da oposição.
Outro requerimento, também assinado por Neder e Martins mais a deputada Beth Sahão, requer a convocação do superintendente da Fundação Remédio Popular, Durval de Moraes Júnior, para prestar informações acerca das denúncias de favorecimento do consórcio liderado pela Empresa Construções e Comércio Camargo Corrêa S.A..