Secretaria garante que HC utilizará parte do hospital apenas por dois anos

A conclusão da reforma do Hospital Sorocabana, zona oeste de São Paulo, levará pelo menos um ano , segundo afirmaram os representantes das Secretarias Municipal e Estadual da Saúde, Rubens Kon e José Manoel Teixeira, respectivamente, durante audiência pública realizada nesta quarta-feira na Câmara pela Comissão de Saúde, Promoção Social, Trabalho e Mulher.

Teixeira, que é secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Saúde, garantiu que o governo estadual irá revogar decreto pelo qual parte do hospital foi cedido por prazo indeterminado para o Hospital das Clínicas, que seria usada para internação de pacientes crônicos. Segundo ele, a utilização do local pelo HC será de apenas dois anos.

Durante a reunião, cujo objetivo era saber mais informações sobre data de reabertura do hospital, Kon destacou que a meta dos governos Municipal e Estadual é que o Sorocabana seja reaberto o mais rápido possível. “O hospital precisa de muitas intervenções para que volte a funcionar normalmente. Isso levará, no mínimo, 12 meses”, esclareceu.
O local, fechado desde 2010 por conta de uma crise financeira, deverá ganhar cerca de 200 leitos após a reforma. “Serão investidos entre R$ 15 e R$ 20 milhões para que sejam feitas todas as intervenções necessárias”, adiantou o secretário-adjunto, Teixeira.

Responsabilidade

O Governo do Estado concedeu o uso do espaço e administração do hospital por 20 anos para a Prefeitura de São Paulo.  No entanto, cerca de 80 leitos do Sorocabana serão destinados ao Hospital das Clínicas para receber pacientes do Hospital Auxiliar de Cotoxó – utilizado como retaguarda por pacientes do HC e Incor.

De acordo com o decreto (59.084 de 15 de abril de 2013) do Governo do Estado, parte dos leitos do Sorocabana serão utilizados “por prazo indeterminado em favor do Hospital das Clínicas”. A medida foi questionada pela conselheira de saúde da região Oeste Maria Bertolina de Morais.  “O decreto não determina uma data e isso precisa ser esclarecido”, sinalizou. De acordo com Maria Bertolina, o que a população quer saber  é “o dia em que o hospital será reaberto”.
O secretário-adjunto, José Manoel Teixeira, garantiu que o decreto será revogado. “Já temos um acordo entre as secretarias para que o Hospital das Clínicas utilize os leitos apenas por dois anos”, afirmou.

Em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa, no último dia 21 de maio, o deputado estadual alertou para o risco de que o Hospital Sorocabana deixe de ser um hospital geral e passe a ter caráter dúbio, em que uma parte estará destinada à retaguarda do Hospital das Clínicas para leitos de longa duração, para pacientes com doenças crônico-degenerativas, e a outra parte ficará, teoricamente, sob gestão municipal.

Assista abaixo ao pronunciamento de Neder.

<iframe width=”420″ height=”315″ src=”http://www.youtube.com/embed/bOzpLegG2V0″ frameborder=”0″ allowfullscreen></iframe>

Mandato do deputado Carlos Neder
Com informações do Portal da Câmara Municipal

 

Deixe uma resposta