Carlos Neder, lideranças, gestores públicos e parlamentares durante o Ato de Instalação da Frente pela duplicação da SP-255 na Alesp

(*) Por Carlos Neder
 O governo do PSDB parece só funcionar à base da pressão popular. Exemplo disso é o que ocorreu quando a população organizou o movimento Duplica Já ou diante da criação da Frente Parlamentar pela Duplicação da SP-255. Nesse caso, a gestão Alckmin sempre se posicionou contrária ao debate e desestimulou a participação de seus representantes.
 Nosso objetivo é o de discutir ações ao longo de toda a rodovia, com especial atenção para os pontos críticos, que possam evitar os atropelamentos de pedestres e colisões de veículos, que frequentemente ocorrem nas estradas estaduais, especialmente nesta que é tristemente conhecida como “Rodovia da Morte”.
 Repito o que venho dizendo aos prefeitos e lideranças das cidades que tenho visitado. A supervisão precária das estradas e obras com cronograma a perder de vista exigem a presença dos órgãos públicos nas discussões para dar satisfação aos cidadãos.
Melhorar a qualidade das vias públicas e o controle da circulação nas rodovias estaduais é fundamental para diminuir a ocorrência de mortes. Isso é respeitar as pessoas e tem um grande impacto, por exemplo, na economia de tempo e dinheiro gastos na área da saúde pública, no que se refere à remoção e tratamento das vítimas desses acidentes.
Nossa mobilização resultou na instalação da Frente na Assembleia Legislativa, com amplo apoio de diversas administrações municipais, entidades e agentes públicos. Já as reuniões regionais que se iniciam causam desconforto à Secretaria Estadual de Logística e Transportes, ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e à Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), além de mudar a agenda do governador Alckmin. Todos, agora, devem satisfações à opinião pública.

Carlos Neder, lideranças, gestores públicos e parlamentares durante reunião de trabalho da Frente pela duplicação da SP-255 na Alesp

 O momento é de aumentarmos a pressão democrática sobre o Executivo e o Legislativo para garantir recursos orçamentários e mais investimentos no sistema rodoviário estadual. O valor disponibilizado até o momento não é suficiente. Pior: há uma demora tremenda em liberar o dinheiro para as obras, que muitas vezes se limitam a simplesmente alargar essas vias em alguns trechos com terceiras faixas, quando o mais indicado é a sua duplicação.
 O cronograma anunciado de 18 meses para duplicar o curto trecho de Barra Bonita a Jaú é tão elástico que as pessoas perguntam se o anúncio oficial não está orientado pelo calendário eleitoral.
 Para evitar qualquer risco nesse sentido é que faremos quatro audiências regionais da Frente Parlamentar pela Duplicação da SP-255. Levaremos a discussão diretamente às regiões de Itaí, Avaré, Barra Bonita, Igaraçu do Tietê e Rincão. Afinal, a população precisa ser devidamente ouvida e esclarecida sobre o que o governo do PSDB tem feito em relação à conservação e melhoria das estradas estaduais. Claro, se mais uma vez os órgãos estaduais não forem orientados a faltar!
(*) O autor é deputado estadual (PT).

 

 

Deixe uma resposta