Fundação do ABC vai prestar esclarecimentos sobre a gestão dos hospitais Nardini, em Mauá, e Mário Covas, em Santo André

 

A CPI das Organizações Sociais de Saúde (CPI das OSS) aprovou nesta terça-feira (28/08), a convocação do presidente da Fundação do ABC (FUABC), Luiz Mario Pereira de Souza Gomes, ou da vice-presidente, Adriana Berringer Stephan, caso ela esteja respondendo pela presidência na ocasião. O pedido para o comparecimento dos responsáveis pela FUABC foi formalizado pelo deputado Carlos Neder (PT), sub-relator da CPI das OSS na Assembleia Legislativa (Alesp), que apura irregularidades nos contratos de gestão entre as OSS e o governo do Estado ou prefeituras.

De acordo com o deputado Neder, o objetivo é que os gestores da OSS compareçam à CPI para prestar informações sobre unidades de saúde administradas pela fundação. Em Mauá, a FUABC é responsável pela gestão do Hospital Municipal Dr. Radamés Nardini; e, em Santo André, pelo Hospital Estadual Mário Covas. A reunião com a participação da FUABC já deve ser agendada para a próxima semana, já que o prazo para o trabalho da CPI das OSS se encerra no próximo dia 17 de setembro.

Recentemente os deputados Carlos Neder e Edmir Chedid fizeram uma visita surpresa ao Hospital Nardini, em Mauá, para verificar in loco a situação do equipamento de saúde e o atendimento à população. Entre os problemas que puderam ser constatados está uma série de condições inadequadas das instalações. O hospital está com um andar inteiro interditado por causa de uma reforma que ocorre há cerca de quatro anos. Após todo esse tempo, apenas dois andares reformados foram entregues inacabados, o térreo, onde fica a recepção, e o primeiro andar, já ocupado com macas de pacientes, mesmo faltando acabamentos como fiação elétrica e rodapés. O hospital também está sem superintende geral há mais de 30 dias.

Outro requerimento do deputado Carlos Neder aprovado na reunião desta terça-feira, convida o dr. André Mansur de Carvalho Guanaes Gomes, diretor-presidente do Instituto Sócrates Guanaes, para prestar esclarecimentos e trazer informações detalhadas sobre os contratos de gestão firmados entre o instituto e o Poder Público. A organização social atua no estado de São Paulo no município de São José dos Campos e no litoral sul paulista.

Foi também ouvido o presidente do fórum que congrega as organizações sociais de saúde no estado de São Paulo e presidente do Cejam, Fernando Proença de Gouvea.