O SR. CARLOS NEDER – PT – Sr. Presidente, Srs. Deputados, Sras. Deputadas, telespectadores da TV Assembleia, público presente, este pronunciamento é uma homenagem aos governantes honestos e que não se curvam às intimidações, ameaças e agressões que sofrem, bem como suas famílias.

Ontem estive na cidade de Leme, solidarizando-me com o prefeito Paulo Blascke, em razão da agressão sofrida por sua esposa, Ligia, sabendo-se que seu domicílio foi invadido por meliantes, sabe-se lá orientados por quem e movidos por quais interesses.

Agrediram com coronhadas a esposa do prefeito, que foi amordaçada e amarrada, sendo obrigada, inclusive, a ir a um pronto-socorro em razão dos ferimentos que lhe foram impingidos por aqueles bandidos.

Li na imprensa local, na cidade de Leme, as seguintes reportagens: “Dupla assalta casa de prefeito e esposa leva coronhadas. Quadrilha era composta por cinco membros; nenhum deles foi capturado”; “Dupla agride mulher do prefeito de Leme com coronhadas em assalto; vítima foi levada para a Santa Casa da cidade com ferimentos na cabeça. Dois homens armados fugiram no carro da família, segundo a Polícia”; “Prefeito tem casa invadida por bandidos e esposa leva coronhadas na cabeça”.

O prefeito Paulo Blascke, que é do Partido dos Trabalhadores, é reconhecida liderança sindical dos canavieiros e hoje ocupa o mais importante cargo da Prefeitura de Leme, fazendo um trabalho elogiável de moralização das contas públicas.

Vejam que o município de Leme está inadimplente com o estado de São Paulo, porque há mais de 30 anos dívidas contraídas por outros governantes não foram quitadas, sobretudo na área da Saúde.

Nós estamos fazendo um acompanhamento dessa questão junto ao secretário da Casa Civil e ao Dr. Rubens Cury, porque não é justo que a população de Leme seja prejudicada em razão do abandono, da incúria, da irresponsabilidade de governos anteriores.

Nesse sentido pleiteia-se que essa dívida seja dividida em 60 parcelas e que não se paguem os recursos correspondentes a juros, porque a população dessa cidade precisa voltar à normalidade e receber recursos do governo federal, do governo estadual, inclusive de emendas parlamentares, tendo a sua situação no Cadin resolvida.

Nós não sabemos se a agressão feita à família do prefeito está relacionada a essas medidas de moralização que ele vem adotando na prefeitura de Leme. Fato é que nós precisamos ter uma resposta dos órgãos de segurança do estado de São Paulo. Porque esses casos de violência vêm crescendo a cada dia, atingindo todos os tipos de cidadão, em todos os estratos sociais, atingindo inclusive os governantes e suas famílias.

Por esta razão, também nesse caso, entrei em contato com a Secretaria de Segurança Pública e a Casa Civil, pedindo o máximo de empenho para identificarmos quem são esses bandidos e a mando de quem eles invadiram a casa do prefeito e agrediram sua família. Não descansaremos até saber a motivação desses atos.

Ontem, no evento realizado em Leme, o prefeito dizia que estava vivendo contraditoriamente o dia mais feliz e mais triste da sua vida. Dia mais triste pela agressão, por outras ameaças que se estendem inclusive à sua própria pessoa e à sua equipe de governo. E mais feliz porque naquele momento ele estava entregando duas mil casas do programa Minha Casa Minha Vida para que as pessoas carentes da cidade de Leme possam se beneficiar dos recursos públicos e ter moradia digna.

Recursos públicos não devem ser desviados para qualquer finalidade que não seja para atender ao interesse público. Dinheiro que deve ser gasto em moradia popular de qualidade, na área da educação, da cultura, da saúde, da mobilidade urbana e no combate às desigualdades.  Dinheiro este que não pode ser utilizado para beneficiar particulares, para financiar campanhas eleitorais ou para fins escusos.

Portanto, Sr. Presidente, Sras. Deputadas, Srs. Deputados, vim a esta tribuna para me solidarizar com o prefeito Paulo Blascke e com sua família, e para exigir dos órgãos de segurança pública do estado de São Paulo e da própria Assembleia Legislativa que se empenhem para que esses fatos sejam devidamente esclarecidos e que as pessoas nele envolvidas, bem como os mandantes desta grave ameaça à democracia e à integridade física do prefeito e de sua família, possam ser identificados.

Sr. Presidente, solicito que cópia deste pronunciamento seja encaminhada ao governador Geraldo Alckmin e também ao prefeito de Leme, que é o prefeito Paulo Blascke.

 

Muito obrigado.

Carlos Neder

 

 

Deixe uma resposta