O deputado Carlos Neder (PT) pediu ao Ministério Público Estadual (MPE) que tome as providências cabíveis com relação a possível abuso de autoridade e utilização de recursos e equipamento públicos com fins particulares por integrantes da administração João Doria na prefeitura de São Paulo. O apelo público do deputado, em pronunciamento da tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (13/03), foi motivado por notícia veiculada pelo jornal O Estado de São Paulo, que denuncia o uso de carro oficial pelo secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara, para participar de evento do PSDB em plena tarde de segunda-feira. Na ocasião, o prefeito João Doria se lançou como pré-candidato tucano ao governo do Estado de São Paulo.

Reprodução do site do Estadão mostra foto do secretário Pollara com carro oficial e funcionária da prefeitura em frente à sede do PSDB na capital em pleno horário de expediente de trabalho

“Não é possível que o Ministério Público Estadual continue se omitindo diante de abusos de autoridades e de confusão de papéis entre o que é do interesse público e particular”, alerta Neder.

Neder lembrou que o próprio prefeito João Doria – se é que ele deveria ser chamado de prefeito, já que recém completou-se um ano da gestão e ele já se lança ao governo do Estado – age demagogicamente, pois, durante a eleição passada, Doria se anunciava como gestor e não como político e que, sendo assim, se preocuparia com o uso correto dos recursos públicos. Além disso, chegou a dizer que não seria candidato a um novo cargo enquanto prefeito da cidade. “Entretanto, o prefeito João Doria chamou uma reunião no mesmo horário de trabalho para anunciar que, atendendo apelos sabe-se lá de quem, aceitaria a incumbência de ser candidato ao governo do Estado de São Paulo. E vejam que o secretário da Saúde, Wilson Pollara, atendendo a uma convocação do prefeito, comparece em horário de trabalho e utilizando carro oficial”, ressaltou Neder, citando a reportagem e o papel de fiscalização exercido pelo jornal O Estado de São Paulo, que traz inclusive foto do ocorrido.

“Olha que situação nós temos: o mesmo candidato, e hoje prefeito, que disse que não confundiria público e privado, que não permitiria o uso de carros oficiais, chama uma reunião em horário de trabalho e faz com que o secretário de Saúde, que não tem a menor noção do seu papel como representante público em uma das áreas mais importantes e mais mal avaliadas pela população, que é área da saúde municipal, comparece utilizando carro oficial”, ressalta Neder ao citar a necessidade de acionamento do MPE.

O deputado Neder destacou ainda a necessidade de levantar o histórico pregresso de Pollara, que foi secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Saúde (SES). “É preciso levantar o seu histórico, qual foi a sua participação no município de Guarujá, qual o envolvimento dele em organizações sociais, que são entidades particulares, que fazem gestão privada usando recursos públicos em diversas áreas de políticas essenciais como saúde, meio ambiente, cultura etc”, citou.

“Enquanto isso, nós observamos um silêncio por parte dos órgãos de controle, seja do MPE e mesmo dos parlamentos municipal e estadual nas suas ações de fiscalização do Poder Executivo, sem que a necessária coibição do uso indevido das verbas públicas seja realmente barrada ou punida” finaliza, Neder.

Ao final do pronunciamento, o deputado solicitou ainda que uma cópia da denúncia fosse encaminhada ao chefe do MPE, em nome do procurador-geral de Justiça, para que tome as providências de sua competência.