Car@s,

Aceitei o convite do prefeito Fernando Haddad para assumir a Secretaria Municipal de Cultura porque entendi que, neste momento, é a melhor forma de contribuir com a nossa cidade.

Durante os últimos dois anos trabalhei intensamente na Câmara Municipal para honrar a confiança que mais de 40 mil eleitores depositaram em mim. Tive, em conjunto com minha equipe, um papel central na formulação, aperfeiçoamento e aprovação do Plano Diretor Estratégico, que dá os rumos para a cidade nos próximos 15 anos. Apresentamos inúmeros Projetos de Lei em defesa do direito à cidade, da habitação e do meio ambiente, da sustentabilidade, da mobilidade não motorizada, da cidadania cultural, da inclusão digital e dos direitos humanos, entre outros temas. Ainda neste mês de janeiro, estamos trabalhando para protocolar novos projetos de lei e iniciativas que estavam em andamento, cumprindo os compromissos que assumi na campanha.

Nomeado Secretário, o que deve ocorrer nos próximos dias, estarei automaticamente licenciado do cargo de vereador, mas os projetos de lei apresentados continuarão a tramitar na Câmara Municipal, e buscaremos aprová-los. Continuarei também trabalhando para a implementação de propostas que apontam para a melhoria da qualidade e vida em São Paulo, grande parte das quais que estão incluídas no Plano Diretor.

Na Secretaria de Cultura daremos continuidade e aperfeiçoaremos o excelente trabalho que vem sendo feito pelo agora Ministro Juca Ferreira e sua equipe, e nos empenharemos para avançar, em permanente diálogo com a sociedade, em novas ações.

Entendo a cultura de forma ampla e transversal. Precisamos ampliar o horizonte do debate cultural e acredito que minha experiência acadêmica, política e de gestão será importante nesse sentido, contribuindo com o governo Haddad para a consolidação de suas políticas inovadoras. Continuarei atuando de forma a dialogar permanentemente com as entidades da sociedade e cidadãos, porque entendo que é a melhor maneira de gerir as coisas públicas.

Nossa cidade precisa de uma revolução civilizatória e por meio da cultura poderemos incidir fortemente nessa perspectiva. Esse é agora nosso grande desafio.

Com um abraço, Nabil

Deixe uma resposta