Os movimentos sociais, militantes e apoiadores do governo da presidenta Dilma Rousseff e da democracia irão às ruas no dia 16 de dezembro. A data foi divulgada nesta segunda-feira (7), após reunião e debates democráticos entre as entidades que compõem a Frente Brasil Popular e a Frente Brasil Sem Medo.

As duas frentes são integradas, sendo a Central Única dos Trabalhadores (CUT), por movimentos sociais de todos os estratos populares da sociedade, pelas centrais e seus sindicatos filiados e por partidos políticos.

Em São Paulo, o ato acontecerá, a partir das 17h,  com concentração no vão do Masp, na Avenida Paulista. Os manifestantes seguirão em caminhada até a Praça da República. De acordo com os organizadores, também será realizada uma grande manifestação em Brasília.

A expectativa é que, além de tudo, as mobilizações reúnam não filiados e não militantes, mas que acreditam que a quebra da ordem democrática prejudicará a classe trabalhadora e todos os brasileiros.

Participaram do encontro que definiu a data da manifestação, realizado no Sindicato dos Bancários de São Paulo, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva; o presidente nacional do PT, Rui Falcão; presidente nacional da CUT, Vagner Freitas; o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), Guilherme Boulos; a presidenta da União Nacional dos Estudantes (UNE), Camila Vitral; entre outros.

Deixe uma resposta