Os diagnósticos colhidos serão discutidos no Grande Encontro do Interior, em Bauru

Reproduzido do Portal Linha Direta

Por Aline Nascimento – Portal Linha Direta
Sábado, 8 de junho de 2013

A macrorregião Mantiqueira encerrou hoje (8) a etapa de encontros pelo interior do estado das Caravanas 2013 do PT-SP. Em uma atividade com forte participação da militância na cidade de Franco da Rocha, a coordenação local apontou o fortalecimento da sigla na região, que conta hoje com mais de 1,3 milhão de eleitores, e destacou a necessidade de organização interna e ampliação da comunicação para atingir um número cada vez maior de pessoas.

O presidente do PT-SP, deputado estadual Edinho Silva, saudou a coordenação da caçula das macros – a Mantiqueira foi criada em 2011. “O PT é a maior experiência de construção coletiva da esquerda mundial. Nosso projeto é um projeto coletivo. E você (Eduardo Suplicy) é fruto da vontade e da escolha da militância”, afirmou ao agradecer a presença do senador na atividade.

Apontando este como um momento decisivo, Edinho lembrou que a reeleição de Dilma representa a continuidade de um projeto que, apesar da crise econômica social, transformou a sociedade brasileira. “Estou muito confiante, e não pelo discurso porque aqui estou dialogando com dirigentes, com tudo o que está acontecendo no Brasil e com o que vai acontecer mesmo com a crise internacional, diante das corretas transformações que o governo Dilma nos impôs”.

E questionou: “Mesmo com os ataques injustos da conjuntura agora, quando nós poderíamos pensar que devolveríamos terras à população indígena?”. Essa construção, de acordo com o deputado, depende da escolha de um nome para a disputa pelo governo do estado. Além de um fortalecimento interno do partido, que nasce do consenso ainda nas decisões do PED, que acontece no próximo dia 10 de novembro. “Estou muito confiante na mobilização do nosso partido, mas temos algumas tarefas e uma delas é a Reforma Política. Nós não temos medo desse debate, queremos mudanças as regras dos partidos, das normas de governabilidade. Não queremos um balcão de varejo”, finalizou.

O prefeito anfitrião, kiko Celeguim, lembrou que não só as vitórias nas urnas mostram o fortalecimento do PT. Candidatos fizeram campanhas limpas e chegaram a bons números no último pleito.

Janete Pietá, deputada federal, disse em primeira mão que se reuniu com a Ideli Salvatti, da secretaria de Relações Institucionais (SRI) da Presidência da República na última quarta-feira (5). A ministra informou na ocasião que a presidenta Dilma Rousseff deu início a um calendário de visitas aos municípios brasileiros – ela já foi a 11 estados – para dialogar com os prefeitos. São Paulo e Minas Gerais – cidades mais numerosas – terão três grandes reuniões cada. Sendo elas: no dia 13, em Ribeirão Preto; dia 20 em Araçatuba; e 21 em São Paulo.

O deputado estadual Marcos Martins lembrou que o estado precisa dar um basta nas ações frustradas do governo do estado. Ideia reiterada por Gerson Bittencourt, que lembrou que o governo federal fez o maior investimento da história na mobilidade urbana, ao contrário do que faz o governo do estado. Enio Tatto por sua vez disse que esse é o momento de corrigir os erros. “PT é coisa séria. O que a gente tem de melhor, tem que colocar nas direções partidárias. Só o PT faz esse tipo de disputa, que faz a militância debater no campo das ideias”.

Carlos Neder chamou a atenção para as questões relacionados à saúde. E disse, em resposta à cobrança de presença mais constante nos municípios, que “não podemos ter a ilusão que sem organizar a macro, sem articular ações dos vereadores e prefeitos,somos poucos para dar conta dessa demanda”.

Já Alencar Santana Braga ressaltou que se o PT saiu vitorioso nas últimas eleições, isso é um reflexo da preparação e organização do partido no estado. “Temos mais uma vez um grande desafio. Temos um ano e três meses até a eleição e nós temos nossa chance de ouro. (…) Temos o governo do capital, temos Lula, temos Dilma”, acredita. Isac Reis completou: “Onde o PT é unido, ele é imbatível!”.

Luiz Marinho, prefeito de São Bernardo dos Campos, falou da política de alianças. “Precisamos estar abertos a composições que nos permitam conquistar o estado de São Paulo. Falo de um processo de construção de unidade, que cada vez mais finca raízes nas cidades onde governamos”, avalia.

Diagnóstico

Membros da coordenação, Elaine Terron e Thais Tossato apresentaram o diagnóstico da macro, que composta por 30 cidades é a quinta maior do estado em número de filiados (1.379). A região conta ainda com cinco prefeitos e 32 vereadores petistas em exercício.

Foram apontados como pontos prioritários no debate: a melhoria da comunicação junto aos diretórios municipais; a necessidade de comprometimento das instâncias locais com as agendas da macro; a participação efetiva dos deputados na realidade das cidades;

Representaram o Diretório Estadual: Silvana Donatti, secretária Geral do PT-SP; Irineu Casemiro, secretário de Finanças; Iduigues Martins, secretário de Assuntos Institucionais e vereador em Mogi das Cruzes; Tim Maia, secretário de Movimentos Populares; João Flor (Organização); e os membros da Executiva Januário de Almeida, Rodrigo Funchal (assessor do ministro Alexandre Padilha); Também marcaram presença o deputado federal Vicente Cândido, vereadores, prefeitos, vices e lideranças locais.

Deixe uma resposta