O deputado Carlos Neder (PT) participa, na próxima quarta-feira (02/08), do lançamento da publicação Conflitos no Campo Brasil 2016, que ocorre, a partir das 9h30, no Auditório Teotonio Vilela, na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). O estudo realizado anualmente pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) traz um levantamento de dados dos últimos anos sobre os conflitos por terra, água e violências no campo. Além disso, conta com artigos de especialistas e pensadores, que documentam e analisam a situação no país com a proposição de alternativas. O ato marca o lançamento da publicação para a região da Grande São Paulo.

Entre os dados trazidos pela publicação estão os que mostram que em 2016 ocorreram no país 1.295 conflitos por terra, o maior número dos últimos 10 anos. Foram 1.079 ocorrências de conflitos – onde houve alguma forma de violência – sendo o mais elevado número registrado até agora desde quando a CPT iniciou a pesquisa, em 1985. O ano passado também foi marcado pelo maior número de conflitos pela água (172); de assassinatos em conflitos no campo (61); e de pessoas envolvidas nos conflitos (909.843) da última década. O número total de Conflitos no Campo 1.536 (soma dos conflitos por terra, pela água, trabalhistas) é quase igual ao de 2007, com 1.538 conflitos.

O número total de conflitos por terra é a soma de três variáveis: Ocupações – Acampamentos – Ocorrências de Conflito. Ocupações e acampamentos são ações dos movimentos populares que lutam pela conquista da terra de que necessitam para trabalhar e sobreviver, ou pela retomada de territórios dos quais foram expulsos e/ou historicamente esbulhados. É o caso dos povos indígenas e de comunidades quilombolas. Já as ocorrências de conflito referem-se a situações em que houve alguma forma de violência ou contra a ocupação e a posse (expulsão, despejo, ameaças de expulsão ou de despejo, tentativas de expulsão, bens destruídos, pistolagem), ou contra a pessoa (assassinatos, tentativas de assassinato, ameaças de morte, prisão, tortura etc).

Devem participar da mesa no ato de lançamento, representantes da CPT como o Pd. Tito, de Piracicaba; Pd. Naves; Dom Nicolau, bispo anglicano; a coordenadora estadual da CPT, Andrelina Vieira Quinto; o ex-deputado estadual Tito; entre outras lideranças e trabalhadores do campo.

A publicação Conflitos no Campo Brasil 2016 é uma produção do Centro de Documentação Dom Tomás Balduino, da CPT, e editada pela Expressão Popular editora. Para baixar dados sobre conflitos no campo no Brasil ou adquirir o livro acesse o site da CPT no endereço: www.cptnacional.org.br.