Redução do orçamento é preocupante, pois compromete a continuidade dos serviços, prejudicando principalmente o atendimento da população

Frente em Defesa das Universidades debateu a situação dos hospitais universitários em busca de alternativas de financiamento e aperfeiçoamento da gestão

As dificuldades financeiras enfrentadas pelas universidades públicas no país e a formação médica nos hospitais universitários foram objetos de debate durante evento nesta quarta-feira (24/05), na Assembleia Legislativa. A discussão foi realizada em reunião promovida pela Frente Parlamentar em Defesa das Universidades Públicas no Estado de São Paulo, sob a coordenação do deputado estadual Carlos Neder (PT).

Representantes de universidades federais e estaduais expuseram a situação econômica de seus hospitais e o modelo de financiamento que os mantém. Além disso, externaram a preocupação com a redução do orçamento, que chega, em alguns casos, a 40%. A consequência seria, segundo os presentes, a restrição dos atendimentos no pronto atendimento e nas internações.

Carlos Neder relatou visita feita pela comissão de Saúde da Assembleia ao Hospital São Paulo, com o intuito de conhecer as mazelas pelas quais passa a instituição e propor soluções. Jeane Liliane Marlene Michel, docente da Universidade de São Paulo e ex-presidente da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), fez um relato da criação desta entidade, cujo objetivo é cuidar do ensino nos hospitais, aprimorando a gestão com o aval dos órgãos de controle. A professora destacou o caso da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). Ela afirma que o hospital passa por problemas de financiamento porque é categorizado como filantrópico, o que faz com que o governo trate a questão do ponto de vista estritamente jurídico. “A saída tem de ser política, com prazo e metas para solucionar o problema, sob pena de prejudicar pacientes e alunos”, ressaltou.

Gabriela Brelaz, Marcelo Santos e Rimarcs Ferreira, também da Unifesp, ressaltaram as consequências da escassez de recursos. Atualmente, o número de atendimentos no local caiu de 36 mil/mês para 10 mil/mês no pronto-atendimento, com restrição significativa das internações eletivas.

Neder recebeu da Unifesp documentos para embasar moção de apoio ao Hospital São Paulo, que será encaminhada pela Comissão de Saúde

Uma moção de solidariedade será encaminhada pelo deputado Neder, que também coordenará uma força tarefa para solicitar audiência nos ministérios da Saúde e da Educação, além das secretarias de Estado. Documentos entregues pelos representantes da Unifesp embasarão o conteúdo da moção.

As universidades estaduais também entraram na pauta de discussões. Representantes da Universidade de São Paulo (USP) e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) apresentaram os problemas pelos quais passam o financiamento das respectivas instituições.

*Agência de Notícias Alesp / Fotos: Roberto Navarro

 

 

 

Clique aqui para ver as fotos do evento.

Deixe uma resposta