Em ato da bancada do PT o deputado estadual Carlos Neder fala sobre as perdas para o trabalhador com a aprovação da terceirização. O ato contra a reforma da Previdência ocorreu no dia 05 de abril de 2017 no centro da capital paulista e contou com a participação de deputados estaduais do PT.

O deputado explica que a terceirização não é uma novidade no mundo do trabalho. “Eles começaram com atividades secundárias. Terceirizavam parte de segurança, de limpeza, e não daquelas que são atividade-fim das secretarias, ministérios e órgãos públicos. O que foi aprovado agora em Brasília, contra nosso voto, inclusive, foi que agora a terceirização passa a chegar também nas atividades mais importantes para empresas e órgão públicos e com isso os trabalhadores vão perdendo as suas garantias”, ressalta Neder. De acordo com ele, para piorar o projeto que já era ruim, o presidente Temer vetou justamente a parte que dizia respeito aos direitos dos trabalhadores, sancionando a lei de terceirização. “Então, o que vamos ver a partir de agora é uma enorme tendência no Brasil todo de passar por cima dos direitos previdenciários e sociais dos trabalhadores. Os trabalhadores vão ter que recorrer ao poder Judiciário para ver se de alguma maneira preservam seus direitos que estão escritos no contrato de trabalho”.

Para Neder, a terceirização vai agravar o desemprego.”Eles dizem que não, que os empresários vão investir mais, vão contratar mais trabalhadores, sabendo que agora são contratos cada vez mais precarizados. No nosso entendimento é que a quebra dos direitos trabalhistas aumenta a terceirização inclusive nas áreas mais importantes, fazendo com que o trabalhador fique mais fragilizado, tenha menos respeito a seus direitos e, portanto, mais sujeito à diminuição de seu salário e ao desemprego”, denuncia o parlamentar.

 

Deixe uma resposta