O atual secretário estadual de Saúde, Marco Antonio Zago, será convidado para prestar informações e esclarecimentos à CPI das OSS sobre os procedimentos de contratação das organizações sociais de saúde, bem como na execução e fiscalização dos serviços prestados. O requerimento solicitando a vinda do secretário, de autoria do deputado José Américo (PT), foi aprovado na reunião da CPI das OSS desta terça-feira (22/05).
No entanto, os requerimentos de autoria do deputado Carlos Neder (PT) para convidar o ex-secretário estadual de Saúde, David Uip, para participar da CPI com o mesmo objetivo e o secretário municipal de Saúde da capital, Wilson Modesto Pollara, foram barrados pelo pedido de vista dos deputados Carlão Pignatari (PSDB) e Marco Vinholi (PSDB), respectivamente. Além disso, também teve pedido de vista o requerimento de Neder para ouvir o ex-coordenador da Coordenadoria de Gestão de Contratos de Serviços de Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Márcio Cidade Gomes. A solicitação também foi barrada por Vinholi.
Foi aprovado, porém, entre outros requerimentos, a solicitação de Neder para convocação do dr. Michel Fukusato, que é servidor estadual e sócio da empresa Sam Clínica Médica, que presta serviço para a OSS Cruzada Bandeirante – São Camilo. A sugestão de ouvir o funcionário surgiu após as informações prestadas à CPI pelo conselheiro Mauri Bezerra, do Conselho Estadual de Saúde.

Deputados da base blindam investigação na capital
O deputado Carlos Neder relatou à presidência da CPI a dificuldade que vem encontrando para que representantes da capital participem das reuniões da comissão para prestar informações. A investigação avança lentamente, seja pelo constante pedido de vista que barram a participação de representantes do governo da capital, seja pelas dificuldades encontradas no contato com o Tribunal de Contas do Município (TCM). Neder, que é responsável pela subrelatoria na investigação dos contratos das OSS na cidade de São Paulo, teme que o trabalho fique prejudicado por ausência de informações específicas sobre a capital. O requerimento para a vinda do representante do TCM foi um dos primeiros a serem aprovados pela CPI.
De acordo com o presidente da CPI das OSS, deputado Edmir Chedid (DEM), a audiência para ouvir o presidente do TCM, João Antonio da Silva Filho, está prevista para ser realizada no dia 29 de maio.
O deputado Neder sugeriu ainda a realização de uma reunião com a presidência da Câmara de Vereadores de São Paulo para coletar mais informações a respeito da atuação das Organizações Socais de Saúde na capital.
Nesta quarta-feira (23/05), às 14h, a CPI das OSS deve ouvir o secretário-adjunto da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Antonio Rugolo, que assumiu o cargo recentemente e que também é diretor-presidente licenciado da Famesp, uma das três OSS que mais recebem recursos do Estado.