Os efeitos da poluição do ar e o que podemos fazer em termos de legislação e políticas públicas para minorar os prejuízos à saúde da população e ao meio ambiente são temas de audiência pública aprovada nesta terça-feira (19/09) pela Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa.

De acordo com o deputado Carlos Neder (PT), autor do requerimento que leva a discussão para dentro do Parlamento, apesar de sentirmos os efeitos da poluição, como tosse, garganta e nariz ressacados, dores de cabeça, entre outros sintomas, não temos informação suficiente sobre a qualidade do ar em São Paulo, de tal maneira a empreender práticas para ao menos diminuir os problemas de saúde causados pela poluição.

Segundo estudo recente do Instituto Saúde e Sustentabilidade, que analisa relatório do governo paulista sobre a qualidade do ar, o padrão adotado no estado está defasado há pelo menos 11 anos e está longe da recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Nesse sentido, Neder ressalta a importância do tema e de envolver a Assembleia Legislativa nesse debate. “Eventos como esse ajudam a qualificar o papel do parlamento na proposição de leis e políticas públicas”, entende.

Para o debate, que deve ser realizado ainda este ano pela Comissão de Saúde, Neder sugere ouvir o professor Paulo Saldiva da Universidade de São Paulo (USP), autor de estudos e pesquisas há mais de 30 anos sobre o tema; o secretário de Estado da Saúde, David Uip, que também é médico; e representantes da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) e da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp), pois, além da poluição do ar, a ideia é debater também a poluição das águas.

 

Foto em destaque: Rafael Neddermeyer/Fotos Públicas