Com ou sem pedágio, a rodovia SP-255 precisa ser duplicada no trecho entre Jaú e Barra Bonita. O posicionamento foi feito na noite de ontem em audiência realizada na Câmara de Jaú pelo capitão João Carlos Lemes, comandante da 1ª Companhia de Policiamento Rodoviário de Bauru, que abrange Jaú.

A reunião foi convocada pela Frente Parlamentar pela Duplicação da SP-255, coordenada pelo deputado estadual Carlos Neder (PT). Participaram do encontro políticos de Jaú, da região e de cidades mais distantes, situadas às margens da pista.

Em seu pronunciamento, Lemes relatou que no ano passado houve melhora da maioria dos índices relacionados à SP-255. No entanto, em termos proporcionais, nos primeiros meses de 2016 houve aumento de vítimas leves, graves e fatais.

No início desta semana, por exemplo, uma mulher morreu no trecho da estrada perto de Igaraçu do Tietê. O oficial da PM Rodoviária ressaltou que a SP-255 necessita de obras de engenharia. “A capacidade da rodovia está esgotada e saturada”, mencionou Lemes. A estimativa é que entre Jaú e Barra Bonita transitem diariamente 8,6 mil veículos.

A maioria dos discursos na Câmara é que o governo estadual deveria cumprir o compromisso de bancar as obras de duplicação com recursos próprios (veja quadro). A estimativa é que o serviço custaria R$ 186 milhões. O projeto técnico encomendado pelo Executivo estadual ainda não estaria concluído.

Comissão

O governo decidiu transferir as obras para a iniciativa privada ao lançar no ano passado programa de concessão de rodovias. A duplicação da Jaú-Barra viria, mas à custa de pedágios pagos por usuários.

A Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) anunciou que haveria praças de cobrança entre Jaú e Boa Esperança do Sul e entre Jaú e Barra Bonita. Recentemente a agência voltou a analisar os pontos de cobrança na futura concessão da rodovia.

Normalmente nas audiências há cobrança para que representantes do governo estadual participem de reuniões. Até o momento não houve comparecimento.

O deputado Carlos Neder informou ontem que no dia 3 de maio deverá ser votado requerimento na Comissão dos Transportes da Assembleia Legislativa de São Paulo. Se o pedido for aprovado, determinará que secretário estadual dos Transportes e representantes da Artesp e do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) compareçam à audiência.

Em relação ao programa de concessão, via assessoria de imprensa, a agência reguladora informou que no momento estão em análise as sugestões apresentadas nas audiências públicas. O próximo passo é a consulta pública. Nesse processo, a agência submete minuta ou proposta de alteração de ato normativo a comentários e sugestões do público.

Fonte: Jornal Comércio do Jahu / Alcir Zago / 29/04/2016

 

Deixe uma resposta