Funcionários da saúde bucal esperam propositura que equipare seus salários aos dos médicos

Da Redação Fotos: Mauricio de Souza – ALESP

Cirurgiões-dentistas que lotaram o auditório Teotônio Vilela, durante audiência pública realizada nesta terça-feira, 31/5, classificaram como vergonhosos os salários que recebem do Estado como funcionários públicos da saúde e cobraram do Executivo que encaminhe à Assembleia projeto de lei, já elaborado pela Secretaria de Saúde, que garante melhoria salarial.O presidente da Assembleia Legislativa, Fernando Capez (PSDB), esteve presente na abertura da audiência e comprometeu-se com a reivindicação dos profissionais e de suas entidades representativas, afirmando que, recebido projeto de lei de equiparação dos salários dos cirurgiões-dentistas com o dos médicos, usará de suas prerrogativas para votar a propostas em trinta dias.Considerando a disposição do presidente e a manifestação dos deputados Fernando Cury (PPS) e Ed Thomas (PSB), cujos partidos estão entre os que compõem, no legislativo paulista, um bloco parlamentar, e ainda a do vice-líder do governo deputado Luiz Fernando Machado (PSDB), o coordenador da audiência pública, Carlos Neder (PT), propôs que os parlamentares façam esforços para que seja marcada com urgência uma reunião com o governador Geraldo Alckmin e com o secretário da Casa Civil, Samuel Moreira. O deputado também sugeriu que as entidades representativas dos cirurgiões-dentistas solicitem audiência com o governador e com o secretário.Carlos Neder informou que Samuel Moreira foi convidado para a audiência, assim como o secretário de Saúde David Uip. Este último mandou um representante, o coordenador de recursos humanos, Haino Burmester, segundo o qual a secretária já fez a sua parte produzindo, depois de encontros com as entidades dos cirurgiões-dentistas, a minuta de projeto de lei que se encontra na Casa Civil.Entidades

A mobilização dos cirurgiões-dentistas começou a ser organizada em 2013 com a criação do Grupo de Trabalho (GT) de servidores públicos, no âmbito do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (Crosp). Lúcia Portes, coordenadora do GT, lembrou documento de 2011, em que o Executivo afirmou que a saúde bucal passaria a ser prioridade no Estado de São Paulo. Lamentavelmente, disse ela, a valorização cirurgião-dentista ainda não aconteceu.

Reiterando a necessidade de imediata solução para a questão, falaram na audiência o presidente do Crosp, Claudio Yukio Miyake; o presidente da Associação Paulista de Cirurgiões-Dentistas (APCD), Adriano Forghieri; o secretario-geral da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Marcelo Januzzi Santos; e Wilson Chedieck, coordenador de Saúde Bucal de Araraquara; e Neide Aparecida Biscuola, representante do segmento dos trabalhadores no Conselho Estadual de Saúde.

Cleonice Ribeiro, diretora do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde no Estado de São Paulo (Sindsaúde-SP), também prestou solidariedade à luta dos cirurgiões-dentistas.

O vice-presidente da Crosp, Marco Manfredini, considerou o evento uma vitória, na medida em que a reivindicação dos cirurgiões-dentistas foi apresentada aos deputados dos vários partidos presentes, e que mesmo os que não participaram da audiência ficaram sabendo da sua realização pela grande movimentação causada na Casa pela presença de grande número de profissionais de diversos municípios de Estado. Uma nova reunião, para avaliação dos próximos passos será realizada pelas entidades.

Carlos Neder

Claudio Yukio Miyake
—————————————————————————————————————————————
VEJA AINDA: CROSP

Audiência sobre equiparação salarial tem saldo positivo

A audiência sobre equiparação salarial de cirurgiões-dentistas e médicos servidores públicos do Estado, realizada na manhã de 31 de maio, teve avaliação positiva dos participantes. O evento, promovido no auditório Teotônio Vilela da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP), contou com a presença de autoridades, representantes de entidades de classe e profissionais da saúde bucal.

Fizeram parte da abertura do evento o presidente da Casa, Fernando Capez, os deputados Carlos Neder – proponente da audiência -, Fernando Cury, Ed Thomas e Luiz Fernando Machado. Além deles, ainda compuseram a mesa, o presidente do Conselho Regional de Odontologia de São Paulo (CROSP), Claudio Miyake, a coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) de Cirurgiões-Dentistas Funcionários Públicos Estaduais de São Paulo, Maria Lucia Portes, a conselheira Estadual de Saúde, Neide Biscuola,o presidente da Associação Paulista dos Cirurgiões-Dentistas (APCD), Adriano Forghieri, o coordenador de recursos humanos da Secretaria de Estado da Saúde, Haino Brumester, o diretor da Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas (ABCD), Wilson Chediek  e o secretário da Associação Brasileira de Odontologia (ABO), Marcelo Januzzi.

Durante o encontro todos falaram da importância do encaminhamento do Projeto de Lei do novo plano de cargos e salários dos cirurgiões-dentistas servidores do Estado, assim como foi feito para os médicos em 2013. “Acredito que cumprimos a parte da Secretaria de Estado da Saúde, que era elaborar o Projeto de Lei que traz aquilo que sentimos que era o anseio dos cirurgiões-dentistas”, diz Brumester.

De acordo com os deputados Neder e Capez assim que o PL for encaminhado à Assembleia, a votação deve ocorrer rapidamente. “Aprovamos  no máximo em 30 dias”, afirma o presidente da Casa. Já o proponente da audiência sugeriu que as entidades de classe solicitassem uma reunião com o Executivo para acelerar o encaminhamento do documento. “Na sequência os deputados entrarão reforçando esse pedido”, diz.

O deputado Machado salientou que a própria Casa pode resolver a questão orçamentária, considerada um dos entraves para resolução da equiparação. Isso porque, com a correção dos salários, o impacto nos cofres públicos giraria em torno de 60 e 80 milhões de reais. “Aqui nós conseguiríamos encontrar os caminhos orçamentários”.

O presidente do CROSP que tem acompanhado de perto os desdobramentos do caso acredita que a mobilização dos profissionais e, o trabalho articulado pelo GT, tem sido de suma importância no processo. “Esse é um pleito conhecido há três anos e tudo que poderia ser feito tem sido realizado, tanto pelas entidades como todos os profissionais que hoje lotam este auditório. Essa é uma necessidade imediata”, aponta.

Januzzi destaca que a audiência servirá de exemplo para todo o Brasil. “Conseguimos na manhã de hoje sensibilizar um grupo de deputados de vários partidos, o que pode ser seguido por muitos outros estados”. O presidente da APCD ainda acrescentou que as propostas apresentadas pelos deputados foi um dos pontos de destaque no encontro. “O resultado é positivo uma vez que todos, independentemente do partido, apresentaram mecanismos para resolver a questão”.

A coordenadora do GT também avaliou o encontro de forma positiva, mas acredita que é preciso cautela. “Lá atrás, em um evento com o secretário de Saúde do Estado (David Uip) acreditamos ter resolvido a questão, mas não foi bem assim. Então precisamos prosseguir, mas com calma. Hoje demos mais um passo em direção ao nosso objetivo”.

O secretário-geral do CROSP, Marco Manfredini, acrescentou que a mobilização dos profissionais, por si só, já é um grande ganho para a classe. “Convidamos para que todos participem na próxima segunda-feira (06 de junho), às 19 horas, de uma reunião no CROSP para discutir os desdobramentos da audiência, pois aqui foram apresentados vários caminhos para a resolução da equiparação”.

Ao final da audiência, os presentes puderam apresentar suas considerações. Os depoimentos trouxeram à tona desde a indignação quanto à discrepância salarial até a desvalorização dos aposentados.

Encontro

No período da tarde, a Comissão de Saúde da Alesp organizou a Audiência Pública Quadrimestral dos Gastos Estaduais em Saúde. O deputado Carlos Neder solicitou o apoio do Secretário de Estado da Saúde ao agendamento da audiência com o Executivo. Em resposta, o Secretário David Uip assumiu o compromisso público de agendar a audiência com o Secretário de Estado da Casa Civil, Samuel Moreira.

Ao término desta audiência, representantes do CROSP, APCD e do GT de Servidores Públicos reiteraram ao Secretário Uip a necessidade de agilizar a audiência das entidades e parlamentares com a Casa Civil.

http://www.crosp.org.br/noticia/ver/2583-audincia-sobre-equiparao-salarial-tem-saldo-positivo.html

Deixe uma resposta