O ideal de uma vida saudável passa pela preservação do meio ambiente. Isso inclui, entre outras questões, cuidar bem dos nossos parques. Afinal, que pai ou mãe não gostaria de ver seu filho brincando nesses locais em um dia ensolarado?

Zelar por esses espaços requer atenção. Para tanto, o apoio da sociedade, ONGs, movimentos e dos próprios frequentadores ao poder público é essencial para preservar adequadamente esses lugares.

Nesse sentido, a cidade de São Paulo dá um bom exemplo. Acaba de ser sancionada a lei 15.910/2013, de minha autoria e do vereador Nabil Bonduki, que cria e organiza os conselhos gestores dos parques municipais.

O objetivo dos conselhos é auxiliar no planejamento, gestão, avaliação e execução das atividades de cada um dos parques e garantir sustentabilidade no seu entorno. O mais importante é que eles praticam o controle social, com a eleição de representantes da sociedade que irão participar dessas decisões.

Se na capital paulista fica clara a preocupação com o meio ambiente e a maneira como isso interfere no dia a dia das pessoas, o mesmo não pode se dizer da gestão estadual do PSDB.

Como se não bastasse o descaso com as áreas de proteção ambiental que, a exemplo do Parque Estadual da Ilha do Cardoso, no extremo sul do litoral paulista, se encontram abandonadas, até mesmo lideranças próximas ao governo Alckmin acusam a Secretaria do Meio Ambiente de promover aparelhamento generalizado do sistema ambiental paulista.

Vários funcionários técnicos foram substituídos por indicações meramente políticas e eleitoreiras. Isso resulta no enfraquecimento dos mecanismos de controle e monitoramento dos programas e ações da pasta, além do abandono dos próprios espaços verdes.

E ainda há mais. São fortes os indícios de que o governador Alckmin estaria inclinado a terceirizar a gestão dos parques estaduais e cobrar pela sua utilização. Para garantir o controle social nesses locais e sua preservação adequada está em condições de voto, na Assembleia Legislativa, o projeto de lei 540/2005, também de minha autoria, que cria os conselhos gestores dos parques estaduais.

Sabemos que a sustentabilidade é a palavra de ordem quando se pensa no desenvolvimento das cidades. Qualquer proposta séria de intervenção nessa área deve considerar esse conceito e a participação social nas decisões relacionadas ao dia a dia dos municípios. Porém, o governo estadual mostra que não tem compromisso com a conservação ambiental nem com nossos patrimônios naturais. Com isso, perdem o meio ambiente e você.

 *Carlos Neder

(*) O autor é deputado estadual (PT). Contatos: www.carlosneder.com.br/ deputadoneder@al.sp.gov.br / (11) 3105-5632

 

 

 

Deixe uma resposta