O representante do MST Gilmar Mauro e o deputado Carlos Neder (foto) estão entre os participantes do evento, que debate as mudanças em curso na Embrapa

 

por Carta Campinas

O Fórum Nacional em Defesa da Embrapa pública acontece no próximo dia 23, em Campinas (SP), no Auditório da ADunicamp (Associação dos Docentes da Unicamp).

A realização do evento é resultado de uma série de mudanças em andamento na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), que impactam diretamente a atividade desenvolvida e, consequentemente, a sociedade. Por isso, o tema é: “Da Embrapa que temos à Embrapa que queremos”.

O evento é gratuito e as inscrições devem ser feitas no formulário disponibilizado no site da SSCJ do Sinpaf. Entre os debatedores estão Carlos Neder, deputado estadual e coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Públicos de Pesquisa e das Fundações Públicas do Estado de São Paulo; Gilmar Mauro, dirigente Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST); Epitácio Macário, diretor nacional e coordenador do Grupo de Trabalho de Ciência e Tecnologia do Sindicado Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) e outros (veja programação completa abaixo).

Segundo os organizadores, a questão central que permeia toda a programação do Fórum tem relação com o desvio da finalidade da essência do trabalho realizado na Embrapa que, cada vez mais, é direcionado para o atendimento de demandas do setor privado. Dessa forma, o benefício gerado pela Empresa deixa de ser da sociedade. A maior parte do investimento público – infraestrutura, recursos financeiros, equipes de profissionais e conhecimento gerado – é voltada a interesses privados. “Além disso, a própria existência pública da empresa corre risco, tendo em vista os constantes cortes no seu orçamento”, anotam.

O evento começa com um debate que enfoca diretamente essa problemática. ‘Ciência e Tecnologia Pública: para que e para quem?’ é o assunto da primeira mesa e envolve aspectos como Marco Legal da Ciência, Tecnologia e Inovação, Lei de Inovação e EmbrapaTec.

Na sequência, ‘Embrapa pública: diretrizes e formato jurídico’ discute propostas para uma empresa pública e que atenda aos diferentes segmentos da sociedade brasileira bem como alternativas jurídicas que preservem o seu caráter público, considerando a atual Lei das estatais. O Fórum termina com a mesa ‘O papel dos movimentos sociais e do sindicato na construção da Embrapa pública’.

O evento é uma realização da Seção Sindical Campinas e Jaguariúna (SSCJ) do Sindicato Nacional dos Trabalhadores de Pesquisa e Desenvolvimento Agropecuário (Sinpaf), em parceria com o Movimento pela Ciência e Tecnologia Pública (MCTP) e Associação de Docentes da Unicamp (ADunicamp), e conta com o apoio de 22 seções sindicais do Sinpaf.

 

Serviço:

Fórum Nacional em Defesa da Embrapa Pública

23 de fevereiro

Auditório da ADunicamp (Av. Érico Veríssimo, 1479 – Unicamp, em Campinas)

PROGRAMAÇÃO

8h15: Café de boas vindas
9h: Abertura

9h15: Mesa 1. Ciência e Tecnologia Pública: para que e para quem?
Debatedores:
Carlos Neder – Deputado Estadual e Coordenador da Frente Parlamentar em Defesa dos Institutos Públicos de Pesquisa e das Fundações Públicas do Estado de São Paulo
Epitácio Macário – Diretor Nacional e coordenador do Grupo de Trabalho de Ciência e Tecnologia do Sindicado Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (ANDES-SN) e professor na Universidade Estadual do Ceará (UECE)
Thomaz Jensen – Economista pela Faculdade de Economia da USP e Assessor do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (DIEESE)
Moderador: Paulo César Centoducatte – Presidente da Associação de Docentes da Unicamp (ADunicamp)10h15: Debate em plenário e proposições

11h: Mesa 2. Embrapa pública: diretrizes e formato jurídico
Debatedores:
Paulo Petersen – Doutor em Estudos Ambientais, Coordenador Executivo da AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia e vice-presidente da Associação Brasileira de Agroecologia
Fernando José Hirsch – Mestre em Direito do Trabalho, Sócio da LBS Advogados e Assessor Jurídico de várias entidades sindicais
Moderador: Mário Artemio Urchei – Presidente da Seção Sindical Campinas e Jaguariúna do Sinpaf
12h: Debate em plenário e proposições
12h45: Almoço

14h: Mesa 3. O papel dos movimentos sociais e do sindicato na construção da Embrapa pública

Debatedores:
Gilmar Mauro – Dirigente Nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST)
Marcus Vinícius – Presidente da Seção Sindical Florestas do Sinpaf
Moderadora: Damaris Alencar – Seção Sindical Agrobiologia do Sinpaf

15h: Debate em plenário e proposições
16h45: café
17h15: Plenária final: debate e proposições finais para uma Embrapa pública
18h30: Leitura da carta do fórum e encerramento