Fonte: Liderança do PT na ALESP

 

A Bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa de São Paulo, por meio de suas deputadas e deputados, vem a público manifestar seu total repúdio à fala odiosa e de incitação à violência contra a mulher do deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Na sessão de ontem (9/12) da Câmara Federal, o parlamentar ao se dirigir à deputada Maria do Rosário (PT-RS) agrediu-a verbalmente fazendo apologia ao crime de estupro.

Essa não é a primeira vez que o deputado fere o decoro parlamentar e a própria Constituição brasileira. O deputado reiteradas vezes defendeu o regime militar, manifestou atitudes racistas, homofóbicas e machistas, em total desprezo aos direitos humanos e às liberdades democráticas.

As posições do deputado Bolsonaro são incompatíveis com a Constituição e com a democracia brasileira, merecendo a abertura imediata de processo na Comissão de Ética para apurar o episódio.

O parlamentar fluminense agride os princípios fundamentais da dignidade da pessoa humana, da liberdade, da pluralidade e da não discriminação, além de fazer apologia a crimes, inclusive se colocando como estuprador. Não pode, portanto, representar o povo brasileiro no Congresso Nacional.

A deputada Maria do Rosário é conhecida como defensora implacável dos direitos Humanos e, enquanto Ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência, foi uma das protagonistas da criação da Comissão da Verdade na dura batalha pelo desvendamento dos crimes da ditadura civil militar.

A Bancada do PT na Assembleia Legislativa paulista espera que a Câmara dos Deputados não se omita e tome iniciativas compatíveis com a gravidade dos fatos. Não podemos tolerar nenhuma atitude sexista, racista, homofóbica, que estimule a violação dos direitos humanos no Brasil.

Bancada dos deputados do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo

 

Deixe uma resposta