“Nós vamos defender esse programa “Mais Médicos” com todas as nossas forças”. Foi assim que o deputado Carlos Neder manifestou seu apoio a essa nova política pública do governo federal. Neder destacou que este também é o posicionamento do setorial estadual de Saúde do PT, definido em reunião com militantes e membros do grupo. O evento reuniu a militante petista e chefe de gabinete do Ministério da Saúde, Eliane Cruz, a secretária de políticas para as mulheres da cidade de São Paulo, Denise Dau, a presidenta do PT na cidade e vereadora Juliana Cardoso, o presidente do PCdoB na cidade e médico, Jamil Murad, além de vereadores de cidades como São José do Rio Preto, Campinas e Santos entre outros parlamentares. Ao todo, mais de 500 pessoas participaram da atividade.

Foto: Luciney Martins

Neder destacou que setores da sociedade combatem o programa porque não aceitam que uma política pública do governo seja bem sucedida e melhore a saúde da população. “Há uma campanha insidiosa, odiosa inclusive com caráter ideológico que tenta desqualificar a iniciativa do Governo Federal, do Ministério da Saúde como se fosse uma proposta de última hora com o viés de favorecer os médicos e o governo cubano. Nós não aceitamos que o viés de uma determinada corporação seja veiculado como se fosse uma oposição de toda uma categoria, basta ver que nós temos aqui muitos médicos que somos favoráveis ao programa”, lembrou o parlamentar.

Os protestos contra o programa, segundo Neder, fazem parte de uma tentativa de setores que querem prejudicar o governo Dilma e que estão se articulando para realizarem protestos tentando potencializar a falta de informação que ainda se tem sobre o programa.

O ato teve apoio de diversas entidades populares e partidos de esquerda, como o Partido dos Trabalhadores, CUT, Apeoesp, União Estadual dos Estudantes (UEE), União Nacional dos Estudantes (UNE), União da Juventude Socialista, Juventude do Partido dos Trabalhadores, Levante da Juventude, Sidsaúde, Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e Taubaté, Sindicato do Psicólogos, Sindicato dos Enfermeiros e o Partido Comunista do Brasil, dentre outras entidades.

Deixe uma resposta