ARTISTAS:
Gregório Duvivier | Liga do Funk | Sergio Mamberti | Tata Amaral

INTELECTUAIS:
Aldaíza Sposati | Amélia Teles | André Singer | Armando Boito | Fernando Morais | Gilberto Maringoni | Ladislau Dowbor | Laura Carvalho | Luis C. Bresser Pereira | Luis Felipe Alencastro | Luis G Belluzzo | Maria Rita Kehl | Marilena Chauí | Otaviano Helene | Rosa Marques

JURISTAS:
Celso Antônio Bandeira de Mello | Eugênia Gonzaga | Fábio Konder Comparato | Gilberto Bercovici | Jorge Soutor Maior | Pedro Serrano | Pedro Paulo Manus | Rafael Valim | Weida Zancaner

ENTIDADES:
Marcha Mundial das Mulheres – Maria Fernanda Marcelino | MST – João Pedro Stédile | MTST – Guilherme Boulos | Sindicato dos Advogados de São Paulo – Aldimar Assis | União Nacional dos Estudantes (UNE) – Carina Vitral

16/03/2016 | quarta-feira | 19hrs |
TUCA – Rua Monte Alegre, 1024 – Perdizes

(link da transmissão ao vivo: http://www.youtube.com/channel/UCjwyfg7vfsScSPfzPyWkEUg/live)
_________________________________________________

A DEMOCRACIA ESTÁ AMEAÇADA

Em razão das fortes ameaças ao Estado Democrático de Direito, onde o arbítrio judicial se encontra acima das prerrogativas constitucionais, o Centro Acadêmico 22 de Agosto e o Fórum 21, convidam a todas e todos a participarem do Ato em Defesa da Legalidade Democrática.
As diversas esferas do Poder Judiciário esmagam princípios e cláusulas pétreas, quando tomam a opinião pública (moldada pela grande mídia) como base para suas decisões. A cada semana que corre, o cenário se torna mais assustador. Recentemente, o STF decidiu que poderá ir para a prisão aquele que for condenado em segunda instância, relativizando o princípio da presunção de inocência. A ilegal condução coercitiva de Lula para depor na Operação Lavo Jato, não significou nada mais que a antecipação da culpa do ex-presidente: o MPF rejeitou o princípio do devido processo legal em todo o processo da Operação.
O Ministério Público de São Paulo, em ação totalmente irresponsável, elaborou um pedido de prisão preventiva do mesmo ex-presidente, sem ter para isso, qualquer prova ou fundamentação válida. Qual será o próximo passo?

O Brasil vive um momento de golpismo. A mesma mídia tendenciosa que apoiou o Golpe de 1964, hoje se articula de maneira clara com setores do Poder Judiciário para atingir aquilo que desejam.
Não podemos nos calar.

Contra o golpe!
Pela presunção de inocência!
Contra arbitrariedades do judiciário!
Venham todas e todos!

_________________________________________________

Realização:
Centro Acadêmico 22 de Agosto e Fórum 21.

Deixe uma resposta