Na próxima terça-feira (17/07), a CPI das OSS volta a se reunir na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp). Consta na pauta prevista para a audiência a deliberação sobre proposta de calendário de atividades da CPI para o segundo semestre.

A reunião foi convocada após pedido do deputado Carlos Neder (PT), pois a última atividade da comissão foi no dia 03 de julho, quando os deputados visitaram a sede da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde do Estado de São Paulo (Cross), que é administrado pela OS Serviço Social da Construção Civil (Seconci). Desde então não havia mais reuniões previstas. Como a Alesp não entrou em recesso ainda o prazo para os trabalhos da CPI continua sendo consumido.

Em conversa com o presidente da CPI, deputado Edmir Chedid (DEM), Neder demonstrou preocupação com a suspensão dos trabalhos. De acordo com Neder, havia uma tentativa de acordo para suspender os trabalhos da CPI das OSS até o primeiro dia útil de agosto, o que faria com que a comissão perdesse pelo menos três semanas do tempo de trabalho previsto, pois sem o recesso na Alesp, por conta da não votação da LDO, o prazo continua correndo.

Se o processo de votação da LDO 2019 ir além do dia 12 de julho, os dias correspondentes devem ser considerados na contagem final deste prazo

A CPI das OSS, que apura denúncias de irregularidades nos contratos celebrados com Organizações Sociais de Saúde (OSS) pelas prefeituras e pelo governo do Estado de São Paulo,

A próxima reunião da CPI das OSS tem a primeira convocação às 11h e segunda chamada às 11h30, no Plenário Tiradentes da Assembleia Legislativa de São Paulo.

 

Veja no canal de Neder no YouTube a cobertura em vídeo, reportagens e transmissões na íntegra das audiências da CPI das OSS.

 

Confira abaixo o balanço das atividades promovidas pela CPI das OSS até agora:

  • A CPI DAS OSS DA SAÚDE EM NÚMEROS:
  • 112 DIAS DE FUNCIONAMENTO, NOS TERMOS DO REGIMENTO INTERNO
  • 02 REUNIÕES ESPECIAIS PARA ELEIÇÃO DO PRESIDENTE E DO VICE
  • 19 REUNIÕES DE PAUTA REALIZADAS
  • 77 REQUERIMENTOS DE DEPUTADOS DELIBERADOS
  • 118 OFÍCIOS EMITIDOS
  • 20 OITIVAS DE TESTEMUNHAS E CONVIDADOS REALIZADAS
  • 01 DILIGÊNCIA EM UNIDADE HOSPITALAR ESTADUAL GERENCIADA POR ORGANIZAÇÕES SOCIAIS
  • 01 DILIGÊNCIA À CENTRAL DE REGULAÇÃO DE OFERTA DE SERVIÇOS DE SAÚDE DO ESTADO DE SÃO PAULO – CROSS

OITIVAS JÁ APROVADAS AGUARDANDO CONFIRMAÇÃO DE DATA PARA REALIZAÇÃO:
1) Ministro Raimundo Carreiro, Presidente do Tribunal de Contas da União – TCU ou que indique alguém para representar o TCU e tratar desta matéria na CPI
2) Dr. Antonio Mendes de Freitas, Presidente da Cruzada Bandeirante São Camilo Assistência Médico Social
3) Sr. Antônio Carlos de Oliveira, Superintendente da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Birigui
4) Dr. Cleudson Garcia Montali, médico anestesiologista, ex-diretor clínico da Santa Casa de Birigui e ex-diretor do Departamento Regional de Saúde II, de Araçatuba
5) Dra. Patricia Aparecida de Freitas, bióloga, Secretária Municipal de Saúde de Ribeirão Pires, e a Dra. Cibele Toledo Câmara Neder, médica psiquiatra
6) Sr. Sebastião Sérgio Silva, Superintendente da Organização Social da Santa Casa de Andradina
7) Sr. Antonio Fabio Óbice, Diretor Administrativo da Organização Social da Santa Casa de Andradina
8) Dra. Karla Bertocco, ou sua sucessora, se for o caso
9) Dr. Marco Antonio Zago, Secretário da Saúde
10) Dr. David Uip, ex-Secretário de Estado da Saúde e atual presidente da Fundação ABC
11) Prof. Dr. Wilson Modesto Pollara, Secretário Municipal de Saúde de São Paulo
12) Dr. Márcio Cidade Gomes, ex-Coordenador de Saúde da Coordenadoria de Gestão e Contratos de Serviços de Saúde, da Secretaria de Estado da Saúde, e atual Chefe de gabinete do IAMSPE
13) Dr. Fábio Alexandre Fernandes Ferraz, Secretário de Saúde de Santos

 

Veja mais sobre a cobertura das atividades da CPI:

Diário do Grande ABC: CPI das OSs de Saúde miram SPDM e FUABC

CPI vai à Justiça para saber remuneração de dirigentes de OSS

Deputado defende ações conjugadas do MP para fiscalizar organizações sociais