Encontro faz parte da série de discussões temáticas promovidas pelo mandato Carlos Neder

O segundo debate da série de encontros temáticos, promovidos pelo mandato do deputado Carlos Neder, teve como tema educação. O convidado principal, vereador Paulo Reis, abordou assuntos polêmicos, como a greve dos professores e a onda de violência nas escolas. O encontro ocorreu no escritório político do mandato, na segunda-feira, 10 de junho.

Reis exerce seu primeiro mandato como vereador em São Paulo. Preside a Comissão de Educação e a CPI dos Estacionamentos, além de atuar na Comissão de Segurança Pública e na Frente Parlamentar de apoio Arco do Futuro.

Na avaliação de Reis, a greve dos professores ocorreu de forma precipitada, tendo em vista que já havia negociações em andamento.

“Decretaram a greve em meio às negociações. No meio da greve, o acordo assinado foi justamente o que estava proposto”, frisou o vereador. “Foi uma greve sem ganhadores”, acrescentou.

O vereador lembrou ainda que há um compromisso do Executivo em negociar reajustes com todas as categorias.  “Tem que recuperar salário da base e depois olhar categoria por categoria. Caso contrário, não haverá dinheiro para pagar todos”, disse.

Para Reis, houve influência político-partidária no movimento, com o objetivo de favorecer uma liderança sindical, que tem representação na Câmara e faz oposição ao governo Fernando Haddad.

Segurança nas escolas

O vereador assinalou ainda a necessidade de aumentar a segurança nas escolas municipais. Ressaltou que o governo Haddad abriu concurso para contratação de 2 mil GCMs, que deverão reforçar o patrulhamento em escolas e creches contemplando, em um primeiro momento, as 300 unidades mais críticas.

“Tem que ter segurança. Mal ou bem, quem trabalha na escola sabe que tem alguém que está cuidando. Isso dá sensação de segurança”, ressaltou o parlamentar.

O tema segurança também transpareceu na maior parte das intervenções dos participantes.

“A gente fala muito em violência, não só na porta da escola, mas a violência na escola, de aluno contra aluno, aluno contra professor, professor contra pai”, frisou o educador Camilo José dos Santos Neto, integrante do Setorial Municipal de Educação do PT.

Camilo defendeu outro eixo de abordagem sobre o tema, que passa pela formação dos trabalhadores, dos educadores, e por projetos específicos que promovam a construção da cidadania dos alunos.

“É nesse enfoque que entram projetos como o Educom”, afirmou Camilo, referindo-se ao projeto de educação por meio do rádio nas escolas, iniciado a partir de lei aprovada por Neder, quando exerceu mandato de vereador.
Camilo ressaltou a necessidade de discutir a qualidade social da educação como um processo que ajude a combater a violência.

O deputado Carlos Neder pontuou a necessidade de fazer circular informações. Destacou como prioridade a análise do documento-referência que está sendo discutido para a Conferência Nacional de Educação (Conae) – CLIQUE AQUI PARA LER O DOCUMENTO – , que será realizada de 17 a 21 de fevereiro de 2014, em Brasilia.

“É importante saber como o governo federal está articulando o tema educação. O que não quer dizer que, necessariamente, seja a mesma política para o estado e para o município”, frisou Neder.

Ciclo de debates

O atual vereador Paulo Reis foi um dos nomes que recebeu apoio de Neder durante as eleições de 2012. Naquela ocasião, Neder decidiu não concorrer à reeleição como vereador e resolveu promover debates com vários candidatos.

Por meio desse processo, democrático e transparente,  Neder liberou a militância que o tem como referência a apoiar a eleição de outros candidatos, que foram escolhidos pelo próprio grupo. Esses parlamentares estão participando da série de debate, que começou com Paulo Fiorilo.

Na próxima segunda-feira, 17 de junho, será a vez do vereador Nabil Bonduki , que discorrerá sobre Plano Diretor e Desenvolvimento Sustentável

 

Deixe uma resposta